terça-feira, 1 de novembro de 2011

a exclusão é necessária

a exclusão é necessária
nesse mundo cheio de gente, animais, plantas e bichinhos virtuais
a exclusão é necessária
via de regra, excluídos ficamos, a gente
é que...
somos não de plástico
sem perfumes trazidos do paraguai, somos lá não muito cheirosos
e nem podemos ser chamados de filhinhos,
assim como cães e gatos
quando crianças, tudo é ensinado pelos pais, pela vida juvenil
menos como lidar com a exclusão
o ensino vem errado, ao contrário
é tanta proteção, tanto abraço apertado, tanto beijo no pai, na mãe e no tio também
que todos nos esquecemos,
ou pelo menos fingimos esquecer,
de dizer o mais importante
dizer que seremos excluídos, e que isso ocorre simplesmente porque é necessário
naquela véspera de natal o menino torceu para que eles o chamassem para entrar
ganhar presente nem era o mais importante
apenas entrar para o aconchego do lar
latinhas de cerveja para os adultos, tubaína para as crianças
ele só queria ser chamado para entrar
menino não sabia que a exclusão é necessária
onde vive um não cabe dois, onde estão três não cabe cinco
coração de mãe o quê...
passeios noturnos com a bicicleta Monark pelas ruas da cidade pequena
é véspera de natal, e as luzes das salas das casas estão todas acessas
mesmo sendo verão, um frio nas pernas peladas, bermuda não vai esquentar
é verão, é calor, mas então por que os pelinhos dos braços insistem em arrepiar
uma vontade de chorar, lágrimas prontamente enxugadas pelo vento
corre bicicleta! corre
o coração pequeno se aperta, ficou quente a região do peito
lembranças fortes incapazes de se apagarem
e então essa é uma das primeiras lições aprendidas na marra pelo menino sobre exclusão
adulto, ele nem sabe por que se lembra disso justamente no dia do seu aniversário
voltasse no tempo, pediria, quando completasse anos na meninice, um só presente:
que alguém lhe abrisse o jogo, o alertasse
de que a exclusão é necessária.