quinta-feira, 10 de julho de 2008

Pimenta no olho do outro não foi refresco para mim

Já estava no meu segundo pastel, o primeiro foi de queijo e, no momento, mastigava um de carne. O rapaz ao lado comia com a boca aberta uma coxinha de frango, regada de pimenta. Nem sei bem o que aconteceu direito, mas o fato é que quando olhei novamente para ele, sua blusa já estava pincelada com gotas de pimenta por todos os lados, isso sem falar na sua cara e nos seus olhos, que também estavam pintados de pimenta. Para piorar a situação do comedor de coxinha, não tinha água na humilde barraquinha de salgados. O rapaz teve de se direcionar até o banheiro mais próximo com pimenta nos olhos e, acredito, sentindo uma raiva caliente.

Se hoje fosse ontem, ou outro dia qualquer, talvez não teria conseguido conter as gargalhadas. Realmente, a situação foi engraçada e, livre de qualquer hipocrisia social, poucos conteriam o riso, mesmo sabendo que o rapaz que comia coxinha e que tinha pimentas nos olhos estava passando por uma situação constrangedora. Mas, como hoje é hoje, e hoje não estou conseguindo rir, apenas paguei os dois pastéis ingeridos e voltei para o percurso diário da vida, normalmente, sem nem mesmo contar aos outros o fato “engraçado” que ocorreu na barraquinha de salgados.

4 comentários:

A Abiose Maringaense disse...

Passei para desejar um bom fim-de-semana.

wilson rezende disse...

Muito divertido rsrsrsrs.

wilsonrezende.blogspot.com

Fabio Chiorino disse...

como (não) diria a sabedoria popular, "pimenta no pastel dos outros é refresco"

J. ROBERTO BALESTRA disse...

Você bom como sempre, Will; pegando um grãozinho-da-vida e com ele fazendo bela montanha. Parabéns. Cotinuo seu fã! abração