quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

André Fernandes e sua passagem por Maringá

André Fernandes é ativista social. Deu uma passeada em Maringá e nessa brincadeira conseguiu bolsa no Cesumar, fez o primeiro ano de jornalismo, sentiu-se desconfortável com a força da suposta hierarquia burguesa-burra e voltou para o Rio de Janeiro, livre para dar prosseguimento ao seu caminho, como ele mesmo diz.

Desde o início do curso, nos identificamos nem sei bem porque. Sempre excêntrico, André Fernandes criava polêmica e defendia com unhas e dentes o que achava correto. Lembro-me o dia em que, em uma apresentação em sala de aula sobre jornalimo-espelho, salvo engano, o professor Geder Parzianello, que também era coordenador de Jornalismo e Publicidade no Cesumar, discutiu feio com o então aluno carioca. Parzianello tinha razão sim em dizer que pesquisar como fonte apenas a revista Caros Amigos era um equívoco, mas, ao meu ver, extrapolou os limites da relação entre professor x aluno ao dar ao discurso um tom ideológico, tentando minar os ideais esquerdistas com frases bonitas de caráter direitista.

Depois disso, passei a valorizar mais a garra de André Fernandes, que hoje direciona a Agência de Notícias das Favelas (ANF).

Nem por isso deixei de gostar do ótimo professor doutor Geder Luiz Parzianello, que hoje é professor (ou coordenador?) da Universidade Federal do Maranhão. Sempre acreditou no meu potencial e inclusive tentou me por no jornal O Diário do Norte do Paraná logo nos primeiros meses meu de curso.

Hoje, André Fernandes está vindo à Maringá dar uma espairecida, conversar com antigos amigos, rir à toa. Ao saber de meu blog, o amigo sugeriu que publicasse simultaneamente um de meus textos, Charutos, em seu blog www.diarioandrefernandes.blogspot.com. Confiram o blog, que sempre traz, entre outras atrações, notícias que não saíram na grande mídia.

Crédito da imagem: http://www.santanaoxente.net/santana/data/upimages/che.jpg

2 comentários:

J. ROBERTO BALESTRA disse...

Will, gostei demais desse papo aqui do post. E muito mais da crônica do charuto (fui lá lê-la). Continue assim... é o caminho. Mas não se entristeça com certas pedrinhas que nos entram no sapato da vida, viu? Elas fazem parte; são a matéria prima do pilar da vitória. abs

Murilo Battisti disse...

Ontem eu tive a oportunidade de tomar uma cerveja com o saudoso André Fernandes!