terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Um dia de tédio

Se você está como eu, vivendo um dia de tédio, por motivos mil - férias idem, vadiagem, fidelidade ao msn ou um simples atestado médico falso - tenho algumas dicas para o destédio. Sente-se cá na Poltrona. Leia, divirta-se e até reflita. Depois, para saber um pouco mais sobre fatos e boatos, dê uma passada no Rigon, Toscorama e Notícias da Província, por quê não? Mas sua vida precisa de alma, e sua alma precisa de poesia. A Balestra vai remediar - canela, cana, violão, netos e imaginação sem igual com o jogo de palavras. Quer algo mais palpável que internet? Adquira revistões por menos de deizão nas bancas. Dura um mês. Revista piaui, uma das melhores publicações dos últimos anos. Para os esquerdistas, graças a Deus, Caros Amigos. Mas se seu tédio ainda é daqueles grandes para mais de metro, tente uns filmes. Para quem é de Maringá, o acervo do Petrini vale ouro: Poderoso Chefão, Casablanca, Spike Lee a rodo, Almodovar. A locadora Focus Vídeo, perto da BR13, também vai ajudar. Eita tédio forte! A última saída, porém a mais proveitosa, é observar o mundo (cidade) ao seu redor. Da minha janela, por exemplo, em um terreno que já teve plantação de milho, vejo anus brincando, pneu velho jogado, cachorro sarnento vagabundeando. Se não mora no 5º andar, assim como eu, aproveite o quintal de sua casa. Com certeza deve ter uma planta, criança ou velhinho perto de você. Observe e dê valor aos móveis que ainda está pagando nas Casas Bahia. Ande na rua. Vá ao Parque do Ingá e observe como é engraçado o rosto das pessoas que estão se esforçando para manter o ritmo. Viva Maringá. Uma pequena cidade do interior disfarçada de metrópole, onde bolas de capim giram no meio da rua, com direito, inclusive, à blogosfera atuante. Um abraço a todos que estão me apoiando nesse primeiro dia de A Poltrona.

Nenhum comentário: