segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Orelha de livro salva litoral

Bom dia. Desde sexta-feira, estive afastado de notebooks, pc´s, internet. Meu destino foi a cidade de Santos. E, no momento, estou em São Paulo, capital. Viagem legal. Praia é praia. Mas, não foi o mar que me agradou. Nem o sol mediano que pintou por lá. Muito menos o futebolzinho na areia. O que salvou minha viagem mesmo foi um cafezinho que tomei no Café Impreso, uma livraria pequenina, tamanho suficiente para caber uns pares de livros, jornais e um café no fundo. Por lá, depois de tomar café e água com gás, tive o privilégio de ler orelhas de livros mil. Obra de Saramago quase que completa, O Caminho de Los Angeles, de Jonh Fante e outros títulos mais fizeram valer a pena o engarrafamento, a queimadura nas costas, a unha do dedão levantada, os banhos mau tomados e outros infortúnios típicos do litoral. Mesmo assim, não comprei nenhum livro. Quem manda querer viajar. O dinheiro acaba.

Um comentário:

J. ROBERTO BALESTRA disse...

OLá meu amigo WILL, é ótimo saber que você se rendeu à preocupação com a leitura. Que ama a literatura dela não se divorcia, NUNCA!

Ano passado também fiz uma viagem, para Goiânia (audiência), e do meu circular-vagante pela sebaria por lá rendeu a série de posts "PASSEANDO PELA RUA 4", que publiquei em novembro no blog.

Então recomendo que você não deixe de visitar os sebos. Têm muita coisa boa e barata (exceto em Goiânia, que é tudo caríssimo!).

abs.