segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Californication faz rir e chorar

Não tenho tv por assinatura, tampouco dinheiro para comprar box´s de seriados. Mas gosto de seriados. Por isso, os baixo na internet.

Estou acompanhando a sétima temporada de Smalville, mas o site faz tempo não atualiza. Então, por indicação de um primo que tem tv por assinatura, resolvi baixar os episódios da série Californication

De impacto, só pelo nome, não gostei, pois logo veio à cabeça imagens de praia, sol, virgens, festas em navios, tosquices. Mas não é que eu me enganei! Basicamente, Californication (também não tem nada a ver com Red Hot Chili Pepers) vai narrando a vida de Hank Moody (David Duchovny), um escritor em constantes crises existenciais por não conseguir escrever como outrora justamente porque ainda gosta de sua ex-mulher.

Considerada uma série de comédia, Californication é bem humorada sim, principalmente quando o assunto é sexo. Exemplo disso é que em apenas dois episódios assistidos, pude ver freira pagando boquete, ninfeta de 16 anos que gosta de esmurrar a cara do parceiro enquanto transa, quarentona maconheira que estava com tanta vontade de dar que quando Hank foi penetra-la, caiu da cama com o impacto e, logo depois, vomitou na frente dela.

Mas Californication também é um seriado que mostra o drama de um escritor, que vê em pedaço de papel branco um monstro terrível caçando palavras, textos, idéias. Mostra o drama que Hank passa sabendo que sua ex-mulher irá se casar com um idiota e que este idiota, por coincidência, é o dono da revista que lhe fez uma proposta para que escrevesse um blog.

Enfim. Particularmente gostei de Californication e fica a dica aí para quem quer se livrar de Big Brother Brasil, novela das oito, programas de auditórios ultrapassados e coisas do tipo.

Nenhum comentário: